O que foi o Semear para você?


Para Willian de 19 anos, que participou pela primeira vez de uma formação sobre Afetividade e Sexualidade, foi o despertar para uma nova visão e busca, segundo o mesmo ‘foi o primeiro de muitos”.
A jovem Lillian, de 21 anos, destaca que nesta formação o que mais chamou sua atenção foi a importância da identidade e do autoconhecimento, pois ‘quando nos conhecemos melhor, nos relacionamos melhor’
Já Karoline, também de 21 anos, diz que foi muito bom descobrir a beleza de ser maravilha de Deus.
Para Paulo, de 17 anos, o Semear foi um tempo de aproximação de Deus.  

E pra você, o que é ser e estar verdadeiramente em Deus? Pense nisso! Você é obra prima das mãos e do amor de Deus!!!


*na foto, da esquerda para direita: Paulo, Karoline, Lillian e Willian.

Semear - Afetividade e Sexualidade


Separamentos para você mais um trecho da homilia de D. Orani no encerramento do Semear.



"É  interessante ver que os repórteres sempre vem me perguntar porque a Igreja proíbe tal coisa, porque ela não permite tal coisa. Eles sempre vêm com essa mesma pergunta já que em certa forma denota uma razão e uma ideia que está por baixo, já uma convicção que nós somos apenas aquele povo que proíbe as coisas, quando na verdade nós somos as pessoas que propõe a vida. A verdadeira vida. E  aqueles outros propõe na verdade a morte. Não é que permitem as coisas, estão na verdade propondo a morte às pessoas, a infelicidade, o caminho errado que leva a morte tanto do espírito como da vida em todos os aspectos. Nós  somos chamados a testemunhar, diante de idéias que perpassam,  que na realidade aquilo que o mundo propõe não o ter liberdade, é ser  escrava do mau,  da morte." (D. Orani)


Semear - Afetividade e Sexualidade


Neste final de semana os jovens se reuniram em nossa Escola de Liderança para juntos mergulharmos mais na realidade do quanto somos amados e importantes para o Senhor. O quanto nossa vida é preciosa!

Na certeza de que não podemos passar pelo processo de 'coisificação' que o mundo tanto tenta nos convencer e levar a ser, fomos mergulhamos no infinito amor de Deus - fonte da verdadeira vida-, e assim sermos sinais em nosso tempo.

A formação foi concluída com a Santa Missa, celebrada por nosso Arcebispo, D. Orani João Tempesta, que nos lembrou que precisamos conhecer melhor a nossa fé, as razões do que nós cremos.

"Quando nos é anunciado e pregado o porquê e como nós somos chamados a viver, nós vemos que não é um peso a ser colocado em nossos ombros, não é apenas uma proibição por proibir, mas é justamente o carinho da Igreja que anuncia aquilo que traz a verdadeira vida. Porque encontramos a verdadeira vida! " (D. Orani João Tempesta)



  

 E não esqueça: amanhã é dia de YouCat Online!!!


Preparai o Caminho - Pré-JMJ Rio 2013!

Garanta seu ingresso no site oficial da Jornada - http://www.rio2013.com/pt/preparai-o-caminho


Alimento do Céu

“Na Eucaristia, Jesus nos alimenta, nos une consigo, com o Pai, com o Espírito Santo e entre nós, e esta rede de unidade que abraça o mundo é uma antecipação do mundo futuro neste novo tempo. Precisamente por isso, por ser uma antecipação do mundo futuro, a comunhão é um dom com consequências muitos reais, nos faz sair de nossa solidão, de nosso ensimesmamento e nos faz partícipes do amor que nos une a Deus e entre nós.” Papa Bento XVI.

Nesta quinta-feira de adoração, lhe convidamos a 'visitar' e entrar em comunhão com Jesus Eucarístico. Que tal vivermos hoje a Confissão e a comunhão da  Sagrada Eucaristia?  Experimentemos o céu na terra!


Oração Oficial JMJ Rio 2013

Ó Pai, enviaste o Teu Filho Eterno para salvar o mundo e escolheste homens e mulheres para que, por Ele, com Ele e nEle, proclamassem a Boa-Nova a todas as nações. Concede as graças necessárias para que brilhe no rosto de todos os jovens a alegria de serem, pela força do Espírito, os evangelizadores de que a Igreja precisa no Terceiro Milênio.

Ó Cristo, Redentor da humanidade, Tua imagem de braços abertos no alto do Corcovado acolhe todos os povos. Em Tua oferta pascal, nos conduziste pelo Espírito Santo ao encontro filial com o Pai. Os jovens, que se alimentam da Eucaristia, Te ouvem na Palavra e Te encontram no irmão, necessitam de Tua infinita misericórdia para percorrer os caminhos do mundo como discípulos-missionários da nova evangelização.

Ó Espírito Santo, Amor do Pai e do Filho, com o esplendor da Tua Verdade e com o fogo do Teu Amor, envia Tua Luz sobre todos os jovens para que, impulsionados pela Jornada Mundial da Juventude, levem aos quatro cantos do mundo a fé, a esperança e a caridade, tornando-se grandes construtores da cultura da vida e da paz e os protagonistas de um mundo novo.

Amém!

Voltemos à casa do Pai

“Volta, Israel, ao seu Senhor, porque foi teu pecado que te fez cair.” Os 14,1. Este apelo de Deus para que voltemos à casa do Pai revela primeiramente como é grande o amor de Deus por nós, mesmo quando erramos, Ele nos pede para que voltemos à casa do Pai. Deus não detém seus olhos nas nossas faltas, mas olha para aquilo que somos de fato: seus filhos muito amados.

Além disso, mostra que somos nós que nos afastamos de Deus e não Ele de nós. Quantas vezes procuramos a felicidade naquilo que é passageiro, no consumo desenfreado por roupas, passeios, medicamentos, na obsessão por um corpo perfeito, levando-nos a ostentar vícios,acreditando que são essas migalhas que irão nos satisfazer plenamente. Com isso vamos para tão longe da presença de Deus. Da mesma forma, ficamos a mendigar o amor das pessoas, que por mais importantes que sejam nas nossas vidas: filhos, pai e mãe, marido ou esposa, jamais poderão oferecer o amor que nosso coração verdadeiramente busca, que é capaz de saciar toda a sede do nosso interior.

E como podemos retornar a casa do Pai? O próprio Deus nos instrui: “Muni-vos de palavras (de súplicas) e voltai ao Senhor”. Dizei-lhe: “Perdoai nossos pecados, acolhei-nos favoravelmente.” Os 14,2.  

O amor de Deus nos constrange, pois mesmo conhecendo nossos pecados e infidelidades, o Pai do céu está de braços abertos esperando nossa volta, mesmo que todo sujo com a mancha do pecado, pois o Senhor tem pressa em nos salvar.

O primeiro passo para quem quer ser perdoado é se reconhecer necessitado de perdão, volte-se para o Senhor de todo seu coração, com palavras de reconhecimento, entregue a Ele sua
atual condição de pecador e Ele vos acolherá favoravelmente.

YouCat Online - Cristo, a última palavra de Deus







INSCREVA-SE!


Dom Eugenio Sales

"O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, cumpre o dever de informar do falecimento de seu antecessor: o Emmo. e Revmo. Senhor Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales, Arcebispo Emérito desta Arquidiocese. O mais antigo cardeal da Santa Igreja morreu serenamente no final da noite de ontem, 9 de julho, celebração de Santa Paulina do Coração Agonizante, na Residência Episcopal de Nossa Senhora da Assunção, no Sumaré. Deixa-nos com os belos números de 91 anos de vida, 69 de sacerdócio, 58 de episcopado e 43 de cardinalato.

Filho do Desembargador Celso Dantas Sales e de Josefa de Araujo Sales, nasceu em Acarí, Rio Grande do Norte, em 8 de outubro de1920, estado onde viveu e cursou os hoje chamados ensinos fundamental e médio. Sentindo-se chamado ao sacerdócio, em 1936 pede ingresso no Seminário Menor de São Pedro, sendo, no ano seguinte enviado para o Seminário Maior da Prainha em Fortaleza, Ceará, onde estudará filosofia e teologia, aí passando 7 anos. Dom Eugenio sempre falou com carinho do Seminário da Prainha; além disso, nunca esqueceu de ter sido “seminarista hóspede”, já que pertencia à Diocese de Natal, como Arcebispo do Rio de Janeiro favoreceu a formação de um grande número de sacerdotes de todo o Brasil.
Ordenado sacerdote em 21 de novembro de 1943, desenvolveu várias atividades pastorais, destacando-se pelo pioneirismo na ação social, valorizando a participação dos leigos que viam nele uma liderança natural. O jovem que queria ser engenheiro agrônomo, nunca se esqueceu o campo e seus problemas, fundou em 1949 o Serviço de Assistência Rural, formando equipes que trabalhavam tanto na área social quanto formação religiosa, buscando a melhoria de integral do homem do campo, cujo progresso incluirá uma melhor compreensão de sua dignidade e dos direitos que daí derivarão. Desse trabalho pastoral surgirão ascomunidades eclesiais de base, fruto também das Escolas Radiofônicas.

Em 1954, Pio XII o nomeia bispo-auxiliar de Natal, sendo ordenado aos 15 de agosto deste ano, solenidade da Assunção de Nossa Senhora, por Dom José de Medeiros Delgado. Feito bispo, sua atividade se multiplica naquilo se costuma denominar Movimento de Natal, um formidável conjunto de iniciativas, em grande parte bem sucedidas, de promoção humana em todas as suas dimensões.
Em 1964 é nomeado Administrador Apostólico da Arquidiocese de Salvador, deixando seu querido Rio Grande do Norte – a vida inteira se reconhecerá nordestino –, 4 anos depois (1968) se tornará Arcebispo-Primaz do Brasil, posição que deixará, caso raro, para assumir esta Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, em 1971, já como Cardeal do Título Presbiteral de São Gregório VII, para o qual fora nomeado por Paulo VI em 1969. A Dom Eugenio custava deixar Salvador, como foi difícil deixar Natal, mas, como dizia, estava sempre pronto para obedecer, e “obedecer com alegria” a voz do Sucessor de Pedro. Aliás, este foi um dos aspectos mais belos de sua personalidade: a fidelidade irrestrita ao Papa. O Cardeal tinha autêntica devoção ao Sumo Pontífice e foi universalmente reconhecido por isso. Amigo pessoal de Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI, sempre ouvimos de sua boca a convicção: seguir o Papa em suas mínimas orientações, pois é o melhor para a Igreja, para a diocese, para cada católico. Nesta defesa nunca temeu ser impopular.

Seu destemor mostrou-se também por ocasião da defesa dos perseguidos políticos. O Cardeal Sales, silenciosamente, como ele mesmo gostava de dizer, protegeu os presos políticos, ajudou-os materialmente e foi a sua voz junto às autoridades de então, e sempre foi ouvido pelo respeito de suas posições claras, não se comprometendo nem com os detentores do poder e nem com a luta armada. Muitos conhecemos histórias, vimos fotos da proteção e asilo dadas a perseguidos não só a nacionais, mas também dos países vizinhos. Socorreu, protegeu pessoas cujas posições ideológicas estavam, por vezes, em nítido contraste com a fé católica; mas, para Dom Eugenio, sua ação não poderia ser diferente, impulsionado pelo cumprimento simples e objetivo da moral católica que diferencia o pecado do pecador.

Muitas ações de Dom Eugenio foram consideradas fundamentais na vida da cidade do Rio de Janeiro, como foi o caso da Favela do Vidigal, cujos moradores não foram removidos graças à sua intervenção através da Pastoral das Favelas; a Pastoral do Menor, ambulatórios e abrigos para carentes, aidéticos… segundo a necessidade se apresentava. Enfim, uma ampla e silenciosa rede de assistência aos mais pobres que foi idealizada, levada a efeito e protegida por Dom Eugenio em seu longo governo de 30 anos em nossa Arquidiocese. Sem hostilizar os ricos, na ação social priorizava os mais pobres, tanto na assistência imediata, quanto na promoção social; não esquecendo de, serenamente, refletir sobre as causas da pobreza, denunciando-as, despidas de ideologias, em programas de rádio e televisão, em artigos em vários jornais que manteve enquanto a saúde lhe permitiu.

A vida do Sacerdote, Bispo e Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales bem pode ser sintetizada pelo lema episcopal que escolheu: Impendam et superimpendar. O texto é tirado de 2Cor 12,15: "Quanto a mim, de bom grado despenderei, e me despenderei todo inteiro, em vosso favor. Será que, dedicando-vos mais amor, serei, por isto, menos amado?" Talvez não tenha sido por todos compreendido, sobretudo por quem dele tem um olhar superficial, mas não será esquecido nesta Arquidiocese e por tantos que sempre o chamarão de pai".

Estar com Jesus!

“As palavras de Jesus com os primeiros dois futuros apóstolos são muito expressivas. À pergunta: O que é que vocês estão procurando?”, eles respondem com outra pergunta : 'rabi (que traduzido quer dizer mestre), onde moras?' A resposta de Jesus foi um convite : 'Venham e vocês verão'(cf. Jo , 38-39). Venham para poder ver. A aventura dos apóstolos começa assim, como um encontro de pessoas que se abrem mutuamente. Para os discípulos começa um conhecimento direto do Mestre. Vêem onde vive e começam a conhecê-lo. É que eles não deveriam ser anunciadores de uma idéia, mas sim testemunhas de uma pessoa. Antes de serem enviados para evangelizar terão que “estar” com Jesus (cf. Mc 3,14) e estabelecer com ele uma relação pessoal. Tomando isto como princípio, a evangelização nada mais é do que uma mensagem sobre aquilo que experimentaram e um convite a entrar no mistério da comunhão com Cristo (cf. 1 Jo 1,13)”
Papa Bento XVI

(Trecho do livro “Os Apóstolos e os primeiro discípulos de Cristo” de Bento XVI )

A experiência com o YouCat

A Paz!


Compartilhamos hoje com você que nos acompanha um breve bate-papo que tivemos com o Rodrigo, um jovem, que é seminarista, sobre a experiência de ter ganho na JMJ Madri o Youcat.
Acompanhe abaixo:



CCPR - Como foi ganhar o YouCat na Jornada Mundial da Juventude de Madri?

Rodrigo: Como vem escrito na capa, o YouCat foi verdadeiramente um presente. Senti-me lisonjeado com a preocupação do Santo Padre em nos formar segundo a nossa linguagem, de modo objetivo e simples!
CCPR - O que você tem aprendido a estudá-lo?
Rodrigo: Acredito que o objetivo do Papa com o YouCat não é formar teólogos, mas jovens que com a própria vida dêem testemunho da sua fé. Posso afirmar que tenho apreendido dar as razões para minha fé.

CCPR: Houve mudança na forma como via a igreja a orientar a vivência da juventude?
Rodrigo: Com toda certeza, pude perceber que a Igreja realmente pode falar com propriedade ao jovem de hoje. O Papa mostrou que conhece a sua juventude. Através do YouCat podemos ter certeza que a Igreja é Jovem!


CCPR: No Salmo 118,9 lemos: “Como um jovem manterá pura a sua vida? Sendo fiel às Vossas palavras”. O YouCat contribui para a vivência dessa realidade?

Rodrigo: O YouCat não é livro kerigmático, mas sim formativo. A pureza acima de tudo está ligada a fidelidade, ou seja, é ter um coração indiviso. Assim, cada vez mais que conheço minha fé, posso amar com fidelidade, logo, posso purificar-me, pois somente um coração que ama realmente pode ser puro. É o Amor que nos faz puros, mas devemos ser formados em vista da pureza. Portanto, o YouCat é este instrumento de santidade no amor, pois somente posso amar aquilo que conheço. Aprofundando-me naquilo que a Igreja possui como deposito da fé me aperfeiçôo no Amor.



E PARA VOCÊ? O QUE O YOUCAT SIGNIFICA? COMO ELE TEM AJUDADO NA DESCOBERTA DE SUA FÉ?

“Formai grupos de estudo nas redes sociais, partilhai-o entre vós na internet. Permanecei deste modo num diálogo sobre a vossa fé”. Papa Bento XVI

+ Você  conheçe o site ‘Pope 2 You’? Não?!?!?      Acesse: http://pope2you.net/

YouCat Online

Você sabe o que Deus nos mostra quando envia Seu Filho?

Esse é o tema do progarma de hoje, assista!


@pequeno_rebanho


Se liga: dia 07/07, próximo sábado, comemoramos o Dia Nacional do Catecismo Jovem. Que tal preparar algo em seu grupo, em sua paróquia?

SEMEAR Afetividade e Sexualidade - garanta a sua vaga!

Oração de São Francisco

Que aprendamos com São Francisco a sermos sempre portadores da Boa Nova! São Francisco de Assis, rogai por nós!

Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.