Escola de Liderança Jovem – SEMEAR 2012



Há mais de quatro anos, a Comunidade Católica Pequeno Rebanho, inspirada pela imagem de um grande exército de jovens que em marcha avançam carregando nas mãos a Palavra de Deus, passou a disponibilizar a Escola de Liderança Jovem – SEMEAR, que deseja ser um serviço de amor e formação para os jovens e para a Igreja.

Portanto, é com grande alegria que abrimos as inscrições para Escola de Formação Jovem - SEMEAR 2012, que será direcionada para ajudar na preparação dos jovens para a JMJ 2013. Ela é dividida em módulos, onde cada um deles corresponde a um tema que é sempre acompanhado de uma dinâmica própria que além de potencializar a formação faz da escola uma oportunidade única e extremamente participativa. 

O jovem que se inscrever, deve se comprometer com fidelidade para com a frequência em todos os módulos e na participação dos desafios propostos pelas dinâmicas.

As inscrições podem ser feitas através: 
                                                                                                                                 
- pelo telefone 21 3352-5950 (a partir das 15:00h) 

Lembramos que as vagas são limitadas (portanto, é necessário fazer a inscrição). Abaixo segue os módulos e o calendário da escola:

- O jovem discípulo
17/01 -> terça-feira    -- 19:30
18/01 -> quarta-feira  -- 19:30
19/01 -> quinta-feira  -- 19:30

- Jovem protagonista da história – JMJ2013
24/01 -> terça-feira    -- 19:30
25/01 -> quarta-feira  -- 19:30
26/01 -> quinta-feira  -- 19:30

- O jovem anunciador
30/01 -> segunda-feira    -- 19:30
31/01 -> terça-feira  -- 19:30
01/02 -> quarta-feira  -- 19:30
02/02 -> quinta-feira    -- 19:30

- Apostolado Jovem
10/02 -> sexta-feira  -- 19:30
11/02 -> sábado    -- 08:30 às 16:30
12/02 -> domingo -- 08:30 às 16:30

Obs: os encontros acontecerão em nossa casa de evangelização (Aprisco) – End.: Trav. da Generosidade, 162 – V. da Penha-Rio/RJ).

Desde já contamos com a oração de todos e com poder de motivar que só um jovem tem para convencer outros jovens a investirem em Jesus. Por favor, divulguem para sua lista de e-mails e nas redes sociais. Obrigado!

  
Paz e Bem.

Deus escreve para você!!!

São João, em sua primeira carta, nos diz que a palavra de Deus, a mesma que nosso primeiro Papa, São Pedro, afirma ser “palavras de vida eterna” (cf. Jo 6, 68), permanece nos jovens (cf. I Jo 2, 14). Também na Sagrada Escritura o Apóstolo São Paulo orienta um jovem discípulo a não permitir que o desprezem por conta de sua juventude, mas ao contrário, que ele se “torne modelo para os fiéis, no modo de falar e de viver, na caridade, na fé, na castidade” e que se aplique “à leitura, à exortação, ao ensino” (cf. I Tm 4,12-13).
Definitivamente, a partir da Sagrada Escritura, temos a certeza de que Deus aposta, acredita e investe na juventude.
Que você também aposte, acredite e invista em sua juventude, na sua vida de fé!


Novena de Natal - 9º dia - Crescendo em graça

“ O menino foi crescendo, ficando forte e cheio de sabedoria. A graça de Deus estava com ele” ( Lc 2,21-40)
Que nós possamos também em Deus crescer em graça e sabedoria, basta nos abrirmos a Sua ação!
Glória a Deus nas alturas!

Novena de Natal - 8º dia - Presente para Jesus

“ Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo” ( Mt 2,1-12)
Os magos levaram presentes para o menino Jesus que acabara de nascer. Mas você sabe qual é o melhor presente que se pode dar à Ele?
Eu te conto... é você mesmo!!! Sim, sua vida, seu coração, sua alegria, sua esperança, tudo isso são presentes agradáveis ao Senhor! Pense nisso!
Paz e Bem

Novena de Natal - 7º dia - Paz na terra aos homens de boa vontade

“Maria porém guardava todas essas coisas meditando-as no seu coração. Os pastores retiraram-se louvando e glorificando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido” (Lc 2,15-20)
Jesus nasceu, aleluia!
Assim como os pastores encontraram a Jesus e se alegraram em sua presença, que possamos também nos alegrar e anunciar a todos que: o Salvador veio até nós!


Novena de Natal - 6º dia - Emanuel, Deus conosco!

“ Encontrareis um recém nascido, envolto em faixas e deitado em uma manjedoura. ( Lc 2,6-16)
Que o nosso coração esteja em festa, pois Deus se fez homem e habitou no meio de nós!

Novena de Natal - 5º dia - Há lugar?


“ Quando estavam em Belém, chegou o tempo do parto. Ela deu a luz o seu filho primogênito, envolveu-o em faixas e deitou-o em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria” ( Lc 2,1-7)
Escreveremos pouco hoje para que você tenha um bom tempo para sua reflexão. Não havia lugar para José e Maria se hospedarem. E no seu coração, há lugar para Jesus se hospedar?

Paz e bem

Novena de Natal - 4º dia - E a criança saltou de alegria

“ Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre e Isabel ficou repleta do Espírito Santo(...) Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre" ( Lc 1,39 -45)
E João Batista pulou de alegria! Todo aquele que recebe a boa nova vai ao encontro do outro com essa mesma alegria também anunciar.
Meus queridos, que também possamos pular de alegria assim como João Batista e anunciar com alegria a tantos outros a graça da boa nova do reino.


Novena de Natal - 3º dia - E a recebeu em casa

“ Apareceu-lhe em sonho um anjo do Senhor, que lhe disse: José, filho de Davi, não tenhas receio de receber Maria, tua esposa; o que nela foi gerado vem do Espírito Santo. Ela dará a luz um filho, e tu lhe porás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados” ( Mt 1,18-25)
Diante do chamado do Senhor, podemos ter uma atitude de medo ou de desconfiança, assim como José teve em relação a Maria. No entanto quando temos uma relação de intimidade com o Senhor, somos dóceis e atentos aos seus direcionamentos. Que a exemplo de José, saibamos acolher o que Deus quer para nós.

Novena de Natal - 2º dia - Seja feita a Tua vontade

“ Quando Isabel estava no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem prometida em casamento a  um homem de nome Jose, da casa de Davi. A virgem se chamava Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: Alegra-te, cheia de graça! O Senhor está contigo! Ela perturbou-se com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. O anjo então disse: não tenhas medo Maria! Encontras-te graça junto a Deus. Conceberás e darás a luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o nome de Davi, seu pai.(...) Maria disse: eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra” ( Lc 1,21-38) 
Meus queridos, por meio do sim de Maria, o verbo divino se faz carne e habita entre nós. Que possamos ser dóceis ao que Deus deseja falar a nós, e assim como Maria possamos dizer: eis aqui a serva, o servo, do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra!

Novena de Natal!

É com alegria, que nós da comunidade Católica Pequeno Rebanho, estamos juntamente com vocês aguardando ansiosamente a Encarnação do Verbo, o Verbo que se fez carne e habitou no meio de nós. (cf Jo 1)
É nessa espera, que nós e toda a Igreja, nos prepararemos por meio da Novena de Natal. Que você possa acompanhar conosco e também fazer a novena em sua paróquia.

PRIMEIRO DIA  - PREPARAI OS CAMINHOS DO SENHOR
“ Grita uma voz: no deserto abri caminho para o Senhor! No ermo rasgai estrada para o nosso Deus! Todo vale seja aterrado. Toda montanha, rebaixada para ficar plano o caminho acidentado e reto, o caminho tortuoso. Então a glória do Senhor vai aparecer e todos verão que foi o Senhor quem falou! Sobe a uma alta montanha, mensageira Sião, levanta com força tua voz, mensageira Jerusalém! Grita, não tenhas medo! Avisa às cidades de Judá eis o vosso Deus! Lá vem o Senhor nosso Deus ! É com poder que ele vem. Seu braço tudo vence.vem com ele o que ele ganhou, à frente dele, o que conquistou. Qual pastor que cuida com carinho do rebanho, nos braços apanha os cordeirnhos, para levá-los ao colo, e a mãe ovelha vai tangendo com cuidado” ( Is 40,3-5.9-11)
O profeta anuncia a  vinda do Senhor e antes dessa vinda, nos convida a prepararmos  o caminho para Ele, a aterrar o vale, a rebaixar a montanha e todo caminho antes acidentado e tortuoso para que fique  plano e reto.
Meus queridos, esse caminho, esse lugar que precisa ser preparado e cuidado, tornado reto e plano, é o nosso coração. Que você, assim como o profeta nos conduz, prepare seu coração, sua vida por meio dos sacramentos e da leitura orante da palavra de Deus a espera do nosso Salvador.
Maranatha!

Deus cuida


Assim é a Vontade de vosso Pai celeste, que não se perca um só destes pequeninos (Mt 18,14).

Ser pequeno é ser alvo do amor e dos cuidados de um Deus que não quer que nenhum só dos pequeninos se perca. Ser pequeno é ser cuidado por Deus!

Que bom saber que Deus cuida dos pequenos!

Paz e Bem.

Eis o vosso Deus!


Dizei àqueles que têm o coração perturbado: “Tomai ânimo, não temais! Eis o vosso Deus! (Is 35,4).

Diante daquilo que quer perturbar nosso coração, nossos olhos devem se voltar ao Deus de amor que de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele (Jo 3,16-17).

É no amor de um Deus, que se faz pequeno e se encarna, o lugar onde encontramos ânimo e coragem!

Paz e Bem.

Você é nosso convidado especial!

Uma pregação


Porém, como invocarão aquele em quem não têm fé? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão falar, se não houver quem pregue? (Rm 10, 14).

Há várias linguagens, varias formas de se comunicar, e em todas elas devemos anunciar o verdadeiro Deus, aquele que se deve invocar e acreditar.

Nossa vida, não só com palavras, deve ser uma pregação! Que façamos Deus ser cada vez mais conhecido!

Paz e Bem.

Ser pequeno: porta de entrada para verdadeira alegria


(...) alegrai-vos de que os vossos nomes estejam escritos nos céus. Naquele mesma hora, Jesus exultou de alegria no Espírito Santo e disse: Pai, Senhor do céu e da terra, eu te dou graças porque escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos. (Lc 10,20-21).

A Alegria não consiste em ser reconhecido como alguém importante, em ter status e certo poder. A alegria realmente está no fato de, pela misericórdia de Deus, termos nossos nomes escritos nos céus. E esse entendimento somente é dado aos pequenos, somente aqueles que são pequenos recebem do Pai do céu essa revelação. Portanto, o ser pequeno é porta de entrada para entender e viver a verdadeira alegria, que é ter o nome escrito nos céus.

Paz e Bem.

Conforme a tua fé


Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra (...). (Mt 8,8).

Jesus realmente não chegou a ir à casa do centurião que proclamou essas palavras. No entanto, a fé daquele homem, elogiada pelo Senhor, fez com que ele experimentasse o amor de Deus que concretamente atendeu ao seu pedindo, conforme a fé que foi testemunhada.

O certo é que Deus já está em nós pelo Espírito Santo que nos fez Sua morada. De nossa parte, que testemunhemos a fé em Jesus ao ponto de também ouvir o que o centurião ouviu: Vai, seja-te feito conforme a tua fé (Mt 8, 13).

Paz e Bem.

Eterno amor


Na medida em que formos constantes em Jesus, alcançaremos a salvação que é obra maravilhosa de Deus.

E justamente nos momentos de tribulações, perseguições, ameaças e dificuldades é que podemos buscar ânimo em quem é sempre o mesmo, aquele que não muda: Jesus Cristo.

Jesus Cristo é sempre o mesmo: ontem, hoje e por toda a eternidade (Hb 13,8). E ele nos diz em sua Palavra: Amo-te com eterno amor, e por isso a ti estendi o meu favor. (Jr 31,3)

Jesus é o Emanuel, o Deus conosco, que nos ama constantemente e que estende seu favor e sua ajuda para que nós sejamos constantes nEle e alcancemos a salvação.

É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação. (Lc 21, 19).

Paz e Bem.

Habitação de Deus



Solta gritos de alegria, regozija-te, filha de Sião. Eis que venho residir no meio de ti - oráculo do Senhor. Naquele dia se achegarão muitas nações ao Senhor, e se tornarão o meu povo: habitarei no meio de ti, e saberás que fui enviado a ti pelo Senhor dos exércitos. O Senhor possuirá Judá como seu domínio, e Jerusalém será de novo (sua cidade) escolhida. Toda criatura esteja em silêncio diante do Senhor: ei-lo que surge de sua santa morada. (Zc 2,14-17).


Deus mesmo vem morar em meio a nós, homens! É iniciativa amorosa Dele.! E de nossa parte, é necessário fazer de nossas vidas a habitação mais digna possível deste divino hóspede, através de uma vida de santidade, de amor os irmãos e serviço.

Como não se alegrar com a certeza de que Deus está tão perto, que mora em nós?

Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo. (1 Cor 6,19-20).

Paz e Bem.

Templo do Espírito Santo


Em seguida, entrou no templo e começou a expulsar os mercadores. Disse ele: Está escrito: A minha casa é casa de oração! Mas vós a fizestes um covil de ladrões (Is 56,7; Jr 7,11). (Lc 19,45-46). Fez ele um chicote de cordas, expulsou todos do templo, como também as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos trocadores e derrubou as mesas. Disse aos que vendiam as pombas: Tirai isto daqui e não façais da casa de meu Pai uma casa de negociantes. Lembraram-se então os seus discípulos do que está escrito: O zelo da tua casa me consome. (Jo 2, 15-17).

Também com energia e força devemos expulsar de nosso corpo e de nossas vidas tudo aquilo que quer nos corromper e profanar aquilo que, pelo méritos de Jesus, se tornou santo. “Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo.” (1 Cor 6,19-20).

Paz e Bem.

DEUS PODERIA TER SALVADO O HOMEM SEM SACRIFICAR SEU FILHO?


            Deus poderia ter salvado o homem de outro modo? Mais especificamente, sem ter que fazer padecer o seu Filho? Alguns afirmam que um simples ato de vontade do Criador poderia ter salvado o mundo. A rigor, isto é verdade, considerando a onipotência de Deus. Contudo, devo ponderar que essa afirmação é, no mínimo, questionável. Explico o porquê.
            Deus é justiça. Mais que isso. Ele é, por assim dizer, o responsável por manter a ordem que provém da justiça. Deus não pode deixar de ser justo, ferindo esta ordem, pelo que tornaria as coisas sem sentido, uma vez que não há sentido na existência de todas as coisas, estando elas submetidas a uma desordem provinda da injustiça generalizada. Um ato de injustiça de Deus quebraria a ordem cósmica de um modo pleno e definitivo.
            Mas tal ato não seria de misericórdia? A misericórdia não existe dissociada da justiça. Essa é uma falsa misericórdia, provinda da ingenuidade. Obviamente, um ato de bondade pode prevalecer sobre um ato de justiça, porém, desde que este ato de bondade não altere a ordem da justiça. Assim, alguém pode optar por dispensar o pagamento de uma dívida da qual é credor, desde que não faça isso em sua condição de juiz. Se o fizer, estará legitimando a passividade do devedor e tornando normativo o perdão das dívidas.
            Ora, esta é a condição de Deus frente ao pecado humano: a de um juiz. Caso o perdoasse sem mais, tomaria uma atitude injusta, posto que o faria na qualidade de provedor da ordem de justiça, alterando-a e comprometendo-a. Abriria, por exemplo, a possibilidade de que os demônios fossem perdoados, uma vez que, apesar destes terem tomado uma decisão livre e irrevogável, o poder de Deus excederia a essa irrevogabilidade e a essa liberdade. E Deus poderia usar o seu poder desconsiderando a justiça.[1]
            Segundo a justiça, o homem deveria ser condenado por causa do pecado. Em sua misericórdia, Deus se pegou procurando a solução para um enigma: como reparar um erro de proporções infinitas,[2] não ferindo a ordem da justiça e, ao mesmo tempo, libertando o culpado. Foi então, que concebeu e executou um plano único, não podendo haver outro com maior perfeição: o plano da redenção. Quem, se não Deus, poderia ter concebido algo tão certeiro e sublime?
            Deus fez tudo como pensou, e o fez na história humana. A redenção foi cuidadosamente preparada mediante as prefiguras veterotestamentárias e as práticas religiosas da aliança com Israel. No momento certo (cf. Gl 4,4), cumpriu-se. Inicialmente, pela Encarnação do Verbo, que foi o ato mediante o qual Deus se fez homem, sem deixar de ser Deus, criando as condições para que uma pessoa humana fosse capaz de um amor infinito, porquanto esta pessoa também era infinita.
            Mas a Encarnação do Verbo não seria suficiente, pois ela por si só, não cumpre a justiça. Foi necessário o sacrifício, a condenação de Cristo, tornando-se Ele o anátema do Pai (cf. Mt 27,43). Só assim se fez justiça, pois Jesus pagou a dívida da humanidade para com Deus. Na verdade, “era Deus que em Cristo reconciliava o mundo consigo” (2 Cor 6, 19). A expressão tão cara a Santo Anselmo e Santo Tomás (“satisfez por nossos pecados”) deve ser entendida antes como uma “satisfação de justiça” e não como um sentimento, um suposto estado emocional do Pai, aplacado em sua ira.

            O plano não só foi cumprido, como também, foi manifestado, visibilizado através da cruz. Tanto a justiça quando a misericórdia (e essas duas são uma só). É por isso que, ainda hoje, a cruz recorda: aos demônios, sua danação final; aos homens, sua salvação. O ato de amor do Filho não foi apenas suficiente, mas superabundante (cf. Rm 5, 15-20). Deus não só resolveu o enigma, como ainda aproveitou para revelar-se de um modo pleno, como ainda não tinha se revelado, e atestou novamente sua prodigalidade, demonstrando que não pode haver parceria entre o amor e a mesquinhez.
           
            Por fim, a ressurreição selou sua vitória, pois não era possível que ele fosse retido em poder da morte (cf. At 2,24). Devia haver outra maneira de salvar o homem, porém não mais perfeita do que esta. A ordem de justiça, mas também a beleza da redenção, tal como foi operada, atestam que Deus não poderia ter salvado o homem sem sacrificar seu Filho.
Ronaldo José de Sousa


[1] Alguém poderia suspeitar de que também não seria justo que todos os homens pagassem pelo pecado dos primeiros pais. Afirmo que sim, uma vez que todos, igualmente sem concorrer para isto, gozaria dos benefícios de sua fidelidade.
[2] O pecado contra Deus tem proporções infinitas por causa da infinita dignidade de quem foi ofendido.

Simplesmente como Jesus


“... aquele que afirma permanecer nele (Jesus) deve também viver como ele viveu” (1 Jo 2, 6).

Somente contando com a graça de Deus poderemos viver como Jesus viveu e dizer como o Apóstolo São Paulo: Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim (Gl 2,20). Que possamos, com a ajuda do Espírito Santo, vivermos simplesmente como Jesus.

Paz e Bem.

O chamado jovem - Dia Nacional da Juventude (DNJ) - SEMEAR 2012


Nas Sagradas Escrituras o Apóstolo São Paulo orienta um jovem discípulo a não permitir que o desprezem por conta de sua juventude, mas ao contrário, que ele se “torne modelo para os fiéis, no modo de falar e de viver, na caridade, na fé, na castidade” e que se aplique “à leitura, à exortação, ao ensino” (conf. 1 Tm 4,12-13).

Claro que essa orientação é do próprio Deus e dirigida não só a Timóteo, o jovem discípulo para qual o São Paulo escrevia. Essa carta é uma carta de Deus a todos os jovens, de todos os tempos.

Este texto sagrado, mostra o quanto Deus quer contar com os jovens, que Ele chama os jovens para serem também aqueles que continuarão obra de Jesus, que é a obra que foi confiada a Igreja. É um chamado a santidade na realidade jovem, no dom de Deus que é a juventude, que não pode ser desprezada. Você jovem não pode permitir que o mundo te despreze somente por estar nesta etapa da vida. No entanto, o caminho para isso não é a revolta e o fechamento em si próprio, mas uma decisão por um novo estilo de vida: “torna-te modelo para os fiéis, no modo de falar e de viver, na caridade, na fé, na castidade” (1 Tm 4,12-13)..

Jovem, o tornar-se “modelo para os fiéis” implica em esforço, dedicação, aplicação e desejo de responder em amor o dom e o chamado que Deus faz em Jesus Cristo. É necessário decisão, sua intransferível decisão. Ninguém mais pode fazer isso por você!

Na Igreja, há inúmeras riquezas pelas quais você pode viver a sua decisão de investir na sua vida. Nas férias, no início do ano que vem, haverá uma especial: A Escola de Liderança Jovem - SEMEAR 2012(*).

Definitivamente, a partir das Sagradas Escrituras, temos a certeza de que Deus chama, aposta, acredita e investe na juventude. Nós, da Comunidade Católica Pequeno Rebanho, também! Que você também aposte, acredite e invista em sua juventude, na sua vida de fé! Pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis (Rm 11, 29).

Paz e Bem.

(*) Na medida que avançarmos no tempo, estaremos postando maiores detalhes sobre Escola de Liderança Jovem - SEMEAR 2012. Acompanhe!

Amor inseparável


Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Rm 8, 38-39).

A morte, a vida, os anjos, os principados, o presente, o futuro, as potestades, as alturas, os abismos, qualquer criatura, inclusive você com seus pensamentos depreciativos a respeito de sua própria vida...

Aumente a lista acima o quanto quiser, mas resposta de Deus será a mesma: nada poderá nos apartar do amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 8, 39).

Paz e Bem.

Todas as coisas concorrem para o bem...


“... que meu inimigo não venha a dizer: Venci-o (Sl 12,5).

O inimigo de Deus também tem o homem como inimigo. O adversário de Deus também nos tem como adversários. E a Palavra de Deus nos garante que “não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar” (Ef 6,12). O nosso adversário, busca tentar-nos lançando suas mentiras para que não creiamos no amor incondicional de Deus. Para que, principalmente nas tribulações e dificuldades, pensemos que Deus não está conosco, que Ele não está cuidando de nós. No entanto, a verdade é que mesmo não sendo vontade de Deus que experimentemos as tribulações e sofrimentos, Ele se serve de todas as coisas para que o bem aconteça na vida daqueles que O amam, daqueles que Ele elegeu.
Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são eleitos, segundo os seus desígnios (Rm 8,28).

Que mesmo no meio de tribulações e dificuldades, sejamos com uma pequena criança, que em tudo depende dos seus pais, que em tudo sejamos dependentes do Pai do Céu, na certeza de que Ele está cuidando de nossa vida!

Paz e Bem.


JMJ - Um tempo de Graça

“A Jornada Mundial da Juventude é uma missão que a Igreja nos confia de acolher jovens do mundo todo”. Assim o Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, deu início ao encontro que reuniu fundadores e representantes das novas comunidades para partilhar sobre a JMJ RIO2013.

O encontro aconteceu na sede da Arquidiocese, na última segunda-feira, 17 de outubro. Mais de 25 comunidades estiveram presentes e puderam manifestar o desejo e o compromisso em trabalhar junto à Arquidiocese na preparação para a Jornada.

Junto a Dom Orani, que coordenou a reunião, estava o Vigário Episcopal para os Institutos de Vida Consagrada, Sociedade de Vida Apostólica, Movimentos Eclesiais e Novas Comunidades, Dom Roberto Lopes e membros do Comitê Organizador Local (COL), como o Bispo Auxiliar do Rio Dom Paulo Cezar Costa, responsável pela gestão das finanças e captação de recursos para a Jornada. Com ele atua o cônego Marcos William, que além trabalhar na captação é responsável pela Comissão de Cultura.

Foram apresentados também monsenhor Joel Portella Amado e Teresa Gutierrez, da Coordenação Geral e alguns dos responsáveis pelas Comissões da RIO2013: Padre Márcio Queiroz, Comissão de Comunicação; padre Jefferson Araújo, Comissão de Pré-Jornada; Padre Ramon Nascimento, da Comissão de Voluntariado; Irmã Graça Maria, CNSB, da Comissão de Hospedagem; e os Diáconos Adriano de Abreu, Arnaldo Rodrigue e Leandro Lenin, da Comissão de Preparação Pastoral e Liturgia.


Um tempo de graça

Os mais diversos carismas e espiritualidades estavam representados na reunião. Um dos destaques dado por todos é a oportunidade dada pela Jornada em reafirmar o caminho de unidade na Igreja, onde todos buscam um mesmo objetivo e trabalham por um mesmo fim.

Dom Orani lembrou que esse é um tempo privilegiado de evangelização, de grande renovação, “um Kairós”, momento de graça para a Igreja.

Todas as comissões presentes apresentaram um pouco do trabalho que está sendo desenvolvido e apontaram as principais necessidades de cada setor, de forma que as novas comunidades, inseridas nesse contexto, possam participar, ajudar, incentivar e divulgar a JMJ.

Alexandre Bastos, fundador da Comunidade Pequeno Rebanho e coordenador da comissão das Novas Comunidades na Arquidiocese, lembrou que quando a comunidade recebe um carisma recebe junto uma missão e “se a Igreja nos chama, não temos outra coisa a dizer senão Sim”. Para ele, o grande desafio é a própria Jornada.

“A Jornada tem uma proposta de por onde passa deixar um legado de vidas transformadas. Essa graça, em primeiro lugar, é para quem trabalha, quem organiza a Jornada. A JMJ passa, mas os frutos serão colhidos”, afirmou.

Alegria para o tempo presente


Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada (Rm 8, 18).

O Apóstolo São Paulo entendeu que os sofrimentos da vida presente não podem ser comparados com a glória futura que será dada aos salvos em Jesus Cristo. O que nos ensina que em esperança, nossos olhos e motivação devem estar no prêmio, na glória futura e não nos sofrimentos do presente.

Os que semeiam entre lágrimas, recolherão com alegria.  Na ida, caminham chorando, os que levam a semente a espargir. Na volta, virão com alegria, quando trouxerem os seus feixes (Sl 125, 5-6).

Mesmo que você esteja caminhando chorando e entre lágrimas, em Jesus você colherá a alegria sem fim... E essa esperança também é alegria para o tempo presente.

Paz e Bem.

DNA dos filhos de Deus

“... pois todos os que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Rm 8, 14).


O Apóstolo São Paulo nos revela mais um componente do "DNA" dos filhos de Deus: ser conduzido pelo Espírito Santo de Deus.


Paz e Bem.

Um convite especial para você e sua família



Vigília de oração pelas famílias


“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a constroem" (Sl 126,1a).



=> dia 21 de outubro, a partir das 22 horas.

=> Local: Travessa da Generosidade, 162 - Vila da Penha - Rio/RJ


Vamos orar ao Deus que edifica!

Paz e Bem.

Os eleitos de Jesus Cristo


“também vós sois os eleitos de Jesus Cristo” (Rm 1,6).

Eu e você somos eleitos de Jesus Cristo. Nós mesmos não poderíamos nos escolher e, também não somos nós que escolhemos Jesus. Ser eleito não depende nós, mas do amor incondicional e eterno de nosso Deus. É pura graça!
Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim, como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas minhas ovelhas (Jo 10, 14-15). Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constitui para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça (Jo 15,16).

Em Seu amor, Jesus nos elege e quer contar com o fruto de nossas vidas.

Paz e Bem.

O Pai do céu sabe te dar o melhor


E eu vos digo: pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo aquele que pede, recebe; aquele que procura, acha; e ao que bater, se lhe abrirá. Se um filho pedir um pão, qual o pai entre vós que lhe dará uma pedra? Se ele pedir um peixe, acaso lhe dará uma serpente? Ou se lhe pedir um ovo, dar-lhe-á porventura um escorpião? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem. (Lc 11, 9-13).

Saber o que pedir é importante, mas também é importante saber a quem pedir. O ato de pedir ao Pai do céu e Nele confiar as nossas necessidades é testemunho de que, como filhos, desejamos ser dependemos Dele... E não há ninguém melhor do que o Pai celeste para que sejamos dependentes. Recorramos a Ele! Nós podemos não saber o que pedir, mas Ele sabe nós dar o melhor: O Espírito Santo.

Paz e Bem.

SÃO FRANCISCO, O PEQUENO DE ASSIS


Hoje a Igreja faz Memória de S. Francisco de Assis

Nasceu em Assis (Itália), no ano 1182. Depois de uma juventude leviana, converteu-se a Cristo, renunciou a todos os bens paternos e entregou-se inteiramente a Deus. Abraçou a pobreza para seguir mais perfeitamente o exemplo de Cristo,e pregava a todos o amor de Deus. Formou os seus companheiros com normas excelentes, inspiradas no Evangelho, que foram aprovadas pela Sé Apostólica. Fundou também uma Ordem de religiosas (Clarissas) e uma Ordem de Penitentes Seculares; e promoveu a pregação da fé entre os infiéis. Morreu em 1226.



Da Carta a todos os fiéis, de São Francisco de Assis
(Opuscula, edit. Quarachi1949,87-94)

(Séc.XIII)

Devemos ser simples, humildes e puros
O Pai Altíssimo anunciou a vinda do céu do tão digno, tão santo e glorioso Verbo do Pai, através de seu santo, Gabriel, à santa e gloriosa Virgem Maria, em cujo seio recebeu a verdadeira carne de nossa humanidade e fragilidade. Ele quis, no entanto, sendo incomparavelmente mais rico, escolher a pobreza junto com a sua santíssima mãe. Nas vésperas de sua paixão, celebrou a Páscoa com os discípulos. Depois, orou ao Pai dizendo: Pai, se for possível, afaste-se de mim este cálice (Mt 26,39).

Pôs, contudo, sua vontade na vontade do Pai. E a vontade do Pai era que seu Filho bendito e glorioso, dado a nós e nascido para nós, se oferecesse em sacrifício e vítima no altar da cruz, pelo seu próprio sangue. Sacrifício não para si, por quem tudo foi feito, mas por nossos pecados, deixando-nos o exemplo para lhe seguirmos as pegadas (cf. 1Pd 2,21). E quer que todos nos salvemos por ele e o acolhamos com coração puro e corpo casto.

Ó como são felizes e benditos aqueles que amam o Senhor e fazem o que o mesmo Senhor diz no evangelho: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e ao próximo como a ti mesmo! (Lc 10,27). Amemos, portanto, a Deus e adoremo-lo com coração puro e mente pura porque, acima de tudo, disto está ele à procura e diz: Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade (Jo 4,23). É necessário que todos que o adoram, o adorem no espírito da verdade. E dia e noite elevemos para ele louvores e orações, dizendo: Pai nosso que estás nos céus (Mt 6,9); porque é preciso orar sempre e não desfalecer
(cf. Lc 18,1).

Além disto, produzamos dignos frutos de penitência (cf. Mt 3,8). E amemos os próximos como a nós mesmos. Tenhamos caridade e humildade e façamos esmolas, já que estas lavam as almas das nódoas dos pecados. Os homens perdem tudo o que deixam neste mundo. Levam consigo somente a paga da caridade e as esmolas que fizeram: delas receberão do Senhor o prêmio e a justa recompensa.

Não nos convém sermos sábios e prudentes segundo a carne, mas temos antes de ser simples, humildes e puros. Jamais desejemos ficar acima dos outros, mas prefiramos ser servos e submissos a toda criatura humana, por causa de Deus. Sobre todos os que assim agirem e perseverarem até o fim repousará o Espírito do Senhor e fará neles sua casa e mansão. Serão filhos do Pai celeste, pois fazem suas obras, e são esposos, irmãos e mães de nosso Senhor Jesus Cristo.

Destinatários do amor de Deus


Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em nos ter enviado ao mundo o seu Filho único, para que vivamos por ele (1 Jo 4, 9).

O Amor é Deus que nos fez destinatário de Seu maior Tesouro: Jesus Cristo. Não somos nós que nos fazemos destinatário do amor de Deus. Não somos nós os remetentes. Simplesmente, Deus nos fez alvo do Seu amor eterno. O Amor é Deus que, por graça, nos fez destinatário de Seu Filho Único, para que vivamos por Ele.

Paz e Bem.

Novena das Rosas - 9 dia

“Guarda a Palavra de Jesus, eis a única condição de nossa felicidade”

Que possamos amar o Senhor e guardar Sua palavra, sejamos verdadeiramente felizes!!!

Rezemos juntos o nono e último dia da novena das rosas:
"Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, eu Vos agradeço todos os favores e graças com que enriquecestes a alma de vossa serva Teresinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra, e pelos méritos de tão querida Santa, concedei-me a graça que ardentemente vos peço (faça seu pedido pessoal), se for conforme a vossa santíssima vontade e para a salvação de minha alma.
Ajudai minha fé e minha esperança, ó Santa Teresinha, cumprindo mais uma vez vossa promessa de que ninguém vos invocaria em vão, fazendo-me ganhar uma rosa, sinal de que alcançarei a graça pedida"

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo (24x)
Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!
Ave Maria.. Pai Nosso